As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

GOLP

GOLP
Com o escritor Ignacio Loyola Brandão

GOLP

GOLP
Reunião na Biblioteca

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Qual livro você está lendo?

A Prosa&Verso retoma a seção

Qual livro você está lendo?


Escritora e poetisa Elisabete Bortolin





Nome do livro que está lendo:
Sussurros de La Madre Eterna

Autor:
Paramahansa Yogananda

Número de páginas:
158

Editora:
Editorial Kier S.A
Santa Fé 1260 - 1059 Buenos Aires

Resumo em poucas linhas:
Este livro nos ensina como orar ao Pai Celestial começando por compreender através da meditação, nossa elevada identidade com o Divino. A obra esta dividida em quatro partes onde todos podem beber em sua fonte de oração universal.
"As invocações ao Senhor são como plantas sempre vivas que incessantemente estão brotando sempre novas flores" P.Yogananda.

Opinião sobre o livro:
É uma leitura que me leva a meditar com pensamentos positivos e elevados sobre a vida, meu ser e mundo.

Alguém indicou, emprestou, deu de presente ou foi comprado?

Foi indicado e emprestado a mim por Mauricio Pereira da  Self Realization Fellowship aqui de Piracicaba. Só temos o livro em espanhol e uma única amostra no grupo dele. A quem se interessar pela leitura, me avise que devolvo assim que terminar.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Lançamento de livro

 Luzia Stocco está com seu mais novo livro no prelo: Eles querem a ponte


Sinopse
Tauana e Luno: ela daqui, ele de lá; ela negra, ele branco; uma relação de mistérios e trocas. Lucília e Márcio: uma imensa paixão seguida de rompimento avassalador. Vingança e superação?  Dra. Janda e Soraia: uma desafiadora relação homoafetiva. Vô Tutu e seu neto Jailsom. Tio Zé. O médium J. Cláudio. Os olhos de Júlia. Os gatos Psiu e Chico, os cachorros Curau e Maneco. Estes e outros personagens, cujas histórias desvendam sensibilidades e logros, entrecruzam-se.
----------
Estou publicando este mês o meu primeiro romance ficcional  Eles querem a Ponte.
O livro contém 140 páginas, com produção independente.
Valor: 25,00
Pedidos através do e-mail
 lupoemas12@gmail.com          
  Facebook Luzia Stocco ou no Pet Shop Focinhos Gelados (Rua Regente Feijó,  1736, B Alto).


“Quando criança eu inventava histórias e desafios do Cururu e lia Cordel. Se tenho algo a dizer, escrevo; se sinto um aperto no peito, aceito que é hora de decifrar algo! Quando o sol entra apertado pela minha janela, ou quando a brisa vem, é hora de escrever. Para transformar, para entender!?”


Com um fino trato aos temas relevantes da contemporaneidade: vertigens de um mundo que se pensa sólido, mas que se desmancha no ar (segundo K. Marx), fusões de sentimentos e permanências, a autora assim apresenta a obra”. 

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Andrajos por velas

Alfredo Cyrino

Nave de tantos utópicos ideais.
Teus andrajos por velas, irreais.
No convés roto, teu guia jaz.
Jornada sem norte, sem cais.
Ah, nave sem morte, sem paz.
Eivado de arpões teu coração,
nave à deriva, na imensidão
do jamais.

sábado, 30 de dezembro de 2017

Retrospectiva da Literatura em 2017



Janeiro
26 - Faleceu aos 93 anos, o poeta piracicabano Sylvio Arzolla.

Fevereiro
O escritor Armando Alexandre dos Santos, membro da Academia Piracicabana de Letras, toma posse em Portugal como membro da Academia Portuguesa de História,  uma instituição muito antiga e venerável, fundada em 1720 pelo Rei D. João V, extinta pela república em 1910 e restaurada pela mesma república em 1936. É das mais antigas da Europa e do Mundo inteiro.

Barjas Negri, prefeito de Piracicaba,  autografa seu livro “Novos Tempos, Novos Caminhos 3” na ACIPI

Aracy Duarte Ferrari lança livro de contos, crônicas e poesias “Palavras Entrelaçadas em Pensamentos” no Recanto dos Livros e também no Casarão do Clube de Campo.

Março
Os grupos literários comemoram o Dia da Poesia e Dia da Mulher com um evento no Casarão de Turismo

11 – A educadora Neuza Mainard lançou o livro Interfaces entre Neurociência, Educação e Promoção da Saúde no Centro Cultural Martha Watts

Tomam posse na Academia Piracicabana de Letras os cinco novos acadêmicos: Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins, Ésio Antonio Pezzato, Vitor Pires Vencovsky , Newman Ribeiro Simões e Edson Rontani Júnior

Abril
29- O Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba lança o livro póstumo de Nair Barbosa de Almeida Leme, PAGMAJERA, sobre a vida do Marechal Rondon

Maio
 6 de maio – O escritor e historiador Cecílio Elias Netto autografou o livro Piracicaba a Florença Brasileira

Junho
Lançamento da revista de número 14 da Academia Piracicabana de Letras

Julho
 25 de julho os grupos literários GOLP e CLIP comemoram o Dia Nacional do Escritor, deixando livros em vários pontos da cidade com o projeto Livro com Pezinhos. Quem pega o livro, tem o compromisso de passá-lo adiante assim que terminar de ler

Evaldo Vicente mediou uma roda de conversas sobre artes com o escritor Cecílio Elias Netto em parceria com o SESC e ICEN (Instituto Cecílio Elias Netto) em 12 de Julho

Agosto
25 – No Centro Cultural Martha Watts, lançamento do livro infantil “Capitão Nhô Lica, o colecionador de pedras” autora Ivana Maria França de Negri com ilustrações de Ana Clara de Negri Kantovitz

Ivana Maria França de Negri também teve sua foto selecionada no concurso fotográfico em comemoração aos 250 anos de Piracicaba organizado pela ACIPI.  A foto estampou a revista de número 14 da APL.

As escritoras Leda Coletti, Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins, Dulce Ana Fernandes e Madalena Tricânico participaram da 15ª FLIP – Festa Literária de Paraty.

Setembro
Com o conto “MEMÓRIAS DE UMA CANETA”, Ivana Negri conquistou o segundo lugar no Prêmio Nacional de Literatura dos Clubes, representando o Clube de Campo de Piracicaba. A premiação inclui publicação da obra em livro e $1000 reais.

Outubro
 Lançamento do livro infantil de Leda Coletti  “ A estrelinha de Natal”, com ilustrações de Ana Clara de Negri Kantovitz

A poesia "Espantalho", de autoria da escritora  Carla Ceres, classificou-se em segundo lugar no XX Prêmio Cidadão de Poesia da cidade de Limeira

Nos dias 27, 28 e 29 de Outubro realizou-se  a 2ª edição da FLIPIRA,  Festa Literária de Piracicaba, com participação de integrantes da Academia Piracicabana de Letras, Centro Literário de Piracicaba e Grupo Oficina Literária de Piracicaba

Novembro
Falece a escritora piracicabana Ana Marly de Oliveira Jacobino,aos 62 anos, idealizadora do Sarau Literário Piracicabano.

Lançamento da revista “Piracicaba em Letras e Imagens” pelos integrantes dos grupos literários CLIP (Centro Literário de Piracicaba)  e GOLP (Grupo Oficina Literária de Piracicaba) em comemoração aos 250 anos da cidade

“Do Estado da Violência à Violência de Estado” é o livro que o escritor João Baptista Negreiros Athayde autografou na OAB de São Paulo

Dezembro
O escritor Otacílio Monteiro autografou, em Limeira,  seu décimo terceiro livro:  “Poemas ao Pôr do Sol”.

Lançamento da revista número 15 da Academia Piracicabana de Letras

 A cada ano o Projeto Mensagens Natalinas, formado por integrantes dos grupos literários, leva a alguma entidade presentes, música e cartões de Natal. Neste ano a entidade contemplada foi a Casa Chadad

COSTUMES E PAIXÕES


Plinio Montagner

A cronista Danuza Leão, em seu livro “Sem Juízo”, finaliza um dos seus textos citando um verso da música “Bom Dia”, composta por seu marido Herivelto Martins, gravada por Dalva de Oliveira (1917-1972):
“O amor é, simplesmente, o ridículo da vida”.
Mas confessa: “Vou ser sincera: a cada vez que estive apaixonada, fui tão ridícula quanto. Muita gente faz do amor um drama, tornam-se caricatas e perdem a luz da razão”.
Não é bem assim. Estar apaixonado é a melhor coisa da vida, alivia as dores, conforta o corpo e a alma, dá alegria de viver. A exceção acontece se o amor não é correspondido ou for interrompido. Quando uma relação de amor termina, raramente acontece ao mesmo tempo o desamor de um pelo outro. Por isso há pessoas que não se atrevem a amar e negam afetos. Se for para poupar o coração tal opção é uma Insensatez desmedida!
Um fato que pode molestar o início da relação amorosa é a revelação de um amor sem ter havido algum indício de receptividade. Havendo a negação, segue a desilusão e a amizade fica prejudicada.
Declarações de amor há que se travam pela força da emoção, até pelos extrovertidos, principalmente quando o amor é verdadeiro. É preciso ainda, coragem.
Em outros países os hábitos e as relações entre o homem e a mulher são pra lá de estranhos. Exageros à parte, no Japão as mulheres ainda andavam a três passos atrás dos homens. E na Índia, há viúvas que ainda se matam?
Sabemos com convicção que nos países árabes somente os olhos das mulheres podem ser vistos. Outros costumes que chocam nossa sociedade, principalmente o cristianismo, as culturas em que os homens podem ter várias esposas, e outras, em que as noivas conhecem o futuro marido no dia do casamento. E esta terrível, em que o adultério era punido com a morte.
Por aqui, e na maioria dos países democráticos do ocidente, prevalecem os princípios morais dos costumes e das tradições e, fartamente, do lado da ignorância, prevalece a anarquia pelos excessos de liberdade e de desrespeito às pessoas de bem.
Tudo está acontecendo muito rápido. No campo amoroso, raramente o homem se declara à moda antiga na frase universal do - “Eu te amo, você quer se minha namorada”? Não dá tempo, as ofertas são muitas.
Nos tempos dos deliciosos Anos Dourados e da inocência as paixões brotavam nos olhares e eram embalados pelas músicas inesquecíveis. Alguém se lembra da música que era tocada no momento do primeiro beijo?
Antes dos fantásticos avanços da tecnologia os discursos de amor eram traduzidos pelos versos das músicas e poesias românticas, como estes:

“Eu sei que vou te amar por toda a minha vida eu vou te amar...”.
“Eu nunca mais vou te esquecer...”.
“Ainda ontem eu chorei de saudade”.
“Tudo acabado entre nós, já não há mais nada...”.
“Eu desconfio que o nosso caso está na hora de acabar”.
“Quando você me deixou, meu bem, me disse para ser feliz e passar bem”.
“A gente briga, diz tantas coisas que não quer dizer”.
“Se eu soubesse o que sei agora, eu não teria perdido você...”. 
            O poeta e escritor Paulo Setúbal compôs uma estrofe muito bonita de dez versos sobre o amor não correspondido:

“SÓ TU”

Dos lábios que me beijaram;
Dos braços que me abraçaram,
Já nem me lembro, nem sei;
Foram tantas as que me amaram;
Foram tantas as que eu amei.

Mas tu – que rude contraste –
Tu, que jamais me beijaste,
Tu, que jamais abracei;
Só tu, nesta alma ficaste,

De todas as que eu amei.

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Projeto mensagens Natalinas

A cada ano o Projeto Mensagens Natalinas, formado por integrantes dos grupos literários, leva a alguma entidade presentes, música e cartões de Natal. Neste ano a entidade contemplada foi a Casa Chadad

Um menino e seu Natal


Olivaldo Júnior

Na janela sem luzinhas lá de casa, um menino fica à espera de um amigo que não vem. Passa um dia, passam dois, passam três, e nada!... Inquieto, o menino da minha história fica insone, sem graça, sem gosto pela vida, sempre à espera do amigo ausente que não vem.  
Podia vir de trem. Podia vir de carro. Podia vir até de avião a jato, de foguete!... Nada. Nem um resquício de sua vinda até à janela do velho menino que só quer o velho amigo a seu lado. Podia vir por bem. Mas não virá, nem mesmo por mal. É um amigo que nunca vem. 
É Natal, sim, é Natal!... Os meninos querem mais do que um colinho, um "Durma bem", um beijo doce da mulher que os trouxe ao mundo. Uns querem bola; outros, bike; mas um menino, à janela de sua casa, num bairro periférico da city em que mora, quer o amigo. 
Amanhã, quem diria, é vinte e seis de dezembro. O Natal será história, memória, vitória do tempo sobre o homem, que só se lembra do que se foi quando o presente se desfez e já não pode ser mudado. Mudo, um menino, sem Noel, nem Jesus Cristo, sem amigo, reza. 

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

A LUZ DO NATAL


Lídia Sendin

Veja as belas luzes claras,
É o Natal que vem chegando
Enfeitando as cores raras,
A Jesus anunciando.

Dos cantores do coral,
Pelas vozes anjos falam
Das histórias do Natal
Que à noite nos embalam.

Um menino simboliza
A pureza deste dia.
E em seu seio entroniza
Muito amor e alegria.

Nem as luzes da cidade,
Nem presentes, nem cartões,
Podem dar felicidade
Aos tristonhos corações.

Mas somente o Esperado
Que envolto em muita luz,
Nasce em nós Abençoado:

Nasce o Eterno Deus-Jesus.

domingo, 3 de dezembro de 2017

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Otacílio Monteiro lança os Poemas ao Pôr do Sol



No dia 02 de dezembro, às 19h30, no Palacete Levy, Otacílio Monteiro lançará seu décimo sexto livro, intitulado “Poemas ao pôr do Sol’, com prefácio de Edvaldo Rofatto e apresentação do Secretário Municipal da Cultura  Farid Zaine  A belíssima capa é  do publicitário Bruno Fávaro e a revisão ficou a cargo do poeta e jornalista Carlos Alberto Fiore.
 A obra será lançada de forma independente, contando com os serviços gráficos e burocráticos da Editora Primeira Leitura, sediada em Limeira. São 40 poemas feitos, editados e comentados diretamente na linha do tempo do facebook, no período de agosto a outubro de 2016, justamente à hora do pôr do sol.
Para viabilizar a impressão do livro, o poeta realizou campanha de financiamento coletivo através do site Kickante e vendeu exemplares de forma antecipada, na forma de vale-livros a serem trocados durante a sessão de autógrafos. No momento do lançamento, os exemplares também serão vendidos, ao peço unitário de R$ 35,00.  O Palacete Levy fica no largo da Boa Morte, número 11, centro de Limeira.  Mais informações podem ser obtidas com o autor pelo Facebook ou pelo telefone (19) 991841454.

 (III)
A grande bola de fogo,
quando esmaece
entre o algodão celeste,
a meio palmo da terra
em meu ângulo caolho,
convida ao lírico jogo.

No olímpico, onírico
e terno balé das letras,
preparo meu novo número.
Úmido, o peito empurra
para os olhos as lembranças,
borrando papel e verso.

Na grande bola de fogo

eu me afogo, submerso.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

REALIDADE


Dirce Ramos de Lima  
 
 Lá no alto
 as nuvens caminham:
 são sonhos que se  constroem no infinito .

Aqui em baixo
nada é tão suave
nem tão bonito.

Na terra lamacenta,
homens e vermes
se arrastam e se perdem

na mesma agonia e no mesmo grito...      

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Luto nas Letras


O sorriso contagiante da  Ana Marly de Oliveira Jacobino nos deixou...
Deus a chamou para que fosse comandar os saraus celestes e levasse seu sorriso para iluminar outras esferas.

Por muitos anos ela comandou o Sarau Literário Piracicabano e tinha muito amor pela poesia, pela literatura e verdadeira paixão pelo Sarau. Em nome de todos os integrantes dos grupos literários, nossos sentimentos à família.


Despedida a Ana Marly de Oliveira Jacobino
Angela Reyes Ramirez


Partiu as barras da carne que a aprisionavam.
Com as suas asas machucadas, embarcou para o infinito.
Emudeceram os saraus pela falta de suas gargalhadas alegres.
De luto, os poemas perdem o sentido e a poesia seu ritmo lírico.
Partiu a querida como costumava chamá-la,
Deixa em nossos corações as lembranças maravilhosas de mulher corajosa, guerreira, a amiga, incansável na luta contra sua doença.
Agora, acabaram as tuas dores, querida.
Na Terra prometida para os justos.
Será impossível esquecer-te porque as tuas impressões estão marcadas por amor e amizade.
Até um dia ...

Sarau Cultural
Ivana Maria França de Negri


Ela chega com esfuziante alegria,
Largo sorriso e visível euforia
Que a todos contagia

Música, teatro, poesia
Humor, dança e muita cantoria
No ar, um clima de pura magia!

A tristeza se evapora
O que é ruim vai embora
Só vale viver o agora

É a Ana Marly do Sarau
E da Agenda Cultural!


À caríssima Ana Marly
Leda Coletti

Ana bacana
rica porcelana,
vale mais que o ouro
é o nosso tesouro.

A- Alegria seus olhos irradiam
N- Néctar de saber a nós distribui
A – Amor, carinho que nos saciam.

M- Mulher guerreira, valente.
A - Alma bela, fomenta só o Bem
R – Raio de estrela cadente
L – Literatura conhece como ninguém
Y – Yes, sempre foi sua resposta à Vida

Que o Deus Todo Poderoso proteja sempre a nossa queria idealizadora e coordenadora perfeita do Sarau Literário Piracicabano.

Amém


                        
ANA MARLI - ACRÓSTICO
Elda Nympha Cobra Silveira

A-NA, hoje temos que deixá-la ir
N-ada a impede de partir
A-nte Deus você está a sorrir!

M-ais livre, pois agora flui...
A-lada, você paira...
R-enascida na sua plenitude.
L-iberta como alma imortal
I-ndo viver com todas suas virtudes.


UM VIVA À VIDA!
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins
Para Ana Marly com afeto e admiração

A Vida é presente! É dom, é alegria!
É dádiva, conquista, de Deus, cortesia!

É nosso dever amá-la, curti-la
Tornando-a sempre feliz sinfonia!

A Vida é graça, é bênção, louvor
Que o Pai oferece com todo amor!

Saudemos a Vida com fé e coragem!
Tornemos a Vida, poesia/mensagem

Vida, Vida, Vida!
Uma Viva à Vida!


Com a gratidão de todos os participantes dos belos e memoráveis Saraus





Ana Marly
Esio Antonio Pezzato

Ana Marli Jacobino
Seu nome rima traduz
Já cumpriu o seu destino
Agora é foco de luz